JORGE AMARO

 

 

 

Nascido no ano de 1954 na cidade de Salvador – Bahia formou-se em Computação pela Universidade Federal da Bahia em 1981.

Inicia-se em fotografia em 1984 e a partir de 1992 ao desenho e pintura como autodidata, passando a frequentar no ano seguinte o curso livre de pintura e desenho no atelier do artista plástico e então professor da escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia, Edson Barbosa. Busca em seguida o aprimoramento técnico através das oficinas do Museu de Arte Moderna da Bahia, através das quais experimentou novas técnicas e passou a se dedicar a pesquisas sobre minimalismo, assim como o comportamento da cor.

A partir de 2007 iniciou pesquisas e construção de elementos tridimensionais relacionados ao plástico como fonte poluente e o homem sendo reduzido a este elemento pelo processo de aquecimento global.            
Ultimamente tem-se dedicado a elaboração de composições abstratas e estudos sobre o comportamento físico das cores e sua influência no âmbito psicológico e fisiológico.

Em 2000 realiza experiências em arte digital, organizando no ano seguinte uma exposição no Centro de Cultura dos Correios e Telégrafos em Salvador.
Após realizar sua primeira individual em 1997, em 2015 expõe na Galeria Spazio Surreale, em 2014 participa da Virada Cultural em São Paulo, com o conjunto das esculturas Seres do Carbono no Pq da Luz, Jd das Esculturas na Pinacoteca.
Em 2009 expõe as esculturas Carbonização Humana no Palacete das Artes – Museu Rodin e participa da exposição “2.234”.

        

 

Para conhecer o acervo do artista, clique aqui.